Tag Archives: saúde bucal

Implantes Dentários

Sete milhões de idosos precisam de próteses dentária no Brasil

Implantes dentários proporcionam sorriso na terceira idade

O implante dentário, um dos procedimentos cirúrgicos mais modernos, não tem contra-indicação e pode ser recebido por pacientes cardíacos ou diabéticos

Neste artigo damos  mais detalhes sobre esse avanço tecnológico dos implantes dentários que ajudam a manutenção da saúde bucal.

read more »

Dicas

Como higienizar os implantes dentários?

Como é a higiene bucal para pacientes com prótese fixa sobre o implante ou que pretendem realizar o procedimento? Muitos não sabem é que a higienização diária é muito simples.

Basta escovar os dentes usando creme dental com flúor, após todas as refeições, e utilizar o fio dental. Sem esquecer, é claro, que é fundamental realizar visitas periódicas ao dentista, de seis em seis meses. A higiene do implante é semelhante a dos dentes naturais. O implante dentário é um procedimento seguro e que traz inúmeros benefícios. Caso você tenha dúvidas de como escovar corretamente os dentes, peça orientações para o seu dentista. Cuidados bucais afastam a probabilidade do aparecimento de infecções, gengivites, entre outros problemas.

higienização de implantes

Noticias

Qualidade de vida na terceira idade está relacionada com saúde bucal

Até mesmo doenças estomacais podem estar relacionadas à falta de dentes, alerta especialista da Simplan Implante Dentário
Já se foi o tempo que ultrapassar os sessenta anos era sinônimo de uma vida inativa. Hoje, a terceira idade marca presença em

Sorrindo na 3º idade
Qualidade de vida na 3º idade e saude Bucal

todos os cantos da cidade em diversas atividades. A aposentadoria e/ou saída de casa dos filhos crescidos dão o espaço que esses milhões de brasileiros precisavam para se cuidar cada vez mais e prolongar os anos de vida. Pessoas com mais de 60 anos tem uma vida extremamente ativa, viajando para Miami e outros lugares para curtir as férias em grande estilo.

No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que a expectativa de vida dos brasileiros saltou de 69 para 72 anos em 10 anos.
Mas como viver mais e com qualidade de vida? Um bom começo é cuidar da saúde física e mental, mas sem esquecer dos cuidados odontológicos. De acordo com o cirurgião-dentista e diretor técnico da Simplan Implante Dentário, Dr. Gabriel Lembo, os idosos, frequentemente, apresentam doenças gengivais, têm cáries e problemas nas raízes dos dentes. E, não raro, ausência total ou parcial dos dentes, o que causa desconforto estético e também prejudica o organismo como um todo.
“Para fugir das cáries e doenças gengivais, a melhor medida é visitar regularmente o dentista, utilizar creme dental com flúor e fio dental a cada refeição e, principalmente, evitar consumo excessivo de alimentos ricos em açucares, além do tabaco. Esses cuidados certamente prolongam a vida dos dentes naturais e evitam uma possível perda de um ou mais dentes”, diz o especialista em implantes.
E se as perdas já aconteceram, a melhor medida é repor os dentes, pois, de acordo com o Dr. Gabriel Lembo, cada dente possui uma função especifica e a falta de um ou mais prejudica a mastigação e a digestão, já que os alimentos não chegam devidamente triturados ao estômago, além de ocasionar outros problemas de saúde. “Poucos imaginam, mas doenças estomacais podem estar relacionadas à falta de dentes”, afirma.
Hoje, para a reposição dos dentes existem opções, que fogem das velhas conhecidas próteses removíveis, popularmente conhecidas como dentaduras: são os implantes dentários (com prótese fixa), que facilitam a vida do paciente na hora da higienização e não têm contra-indicação. “Os implantes podem ser colocados em pacientes cardíacos ou diabéticos. Mas é importante dizer que cada caso deve ser analisado individualmente. A higienização é similar aos dentes naturais: escovação e uso de fio dental após as refeições. É uma vida normal, com boa mastigação e confiança no sorriso”.
O procedimento, consiste na colocação de pinos de titânio na gengiva, que são fixados no osso maxilar ou mandibular no lugar da raiz dos dentes perdidos. Em seguida é instalada uma coroa dentária ou uma prótese de vários dentes, conforme a necessidade do paciente, posicionadas assim no lugar dos dentes naturais.

Noticias

A boa digestão começa pela boca

A falta de um ou mais dentes prejudica o processo digestivo, pois os alimentos não chegam devidamente triturados no estômago

A boca é a primeira parte do processo do aparelho digestivo, pois são os dentes e a língua que preparam o alimento para digestão por meio da mastigação. Cada dente tem uma função específica nesse processo e a ausência de apenas um deles pode causar

boca saudavel
Boa alimentação começa pela boca

prejuízo ao processo digestivo. Isso porque, a pessoa que não mastiga direito engole pedaços maiores e mais difíceis de serem digeridos, sobrecarregando o estômago. Com o tempo, isso pode causar azia, refluxo, mau hálito, gastrite, úlceras e outros problemas gastrointestinais.

“É importante que os dentes perdidos sejam recolocados o mais breve possível para evitar problemas estomacais e até mesmo nutricionais. A prática clínica mostra que muitos pacientes com falta de dentes evitam certos alimentos devido à dificuldade em mastigar, e se limitam a dieta dos alimentos moles ou pastosos como mingau, sopas ralas e legumes muito cozidos e, por isso, com deficiência de vitaminas e nutrientes. Esse quadro é muito comum em pacientes idosos”, conta o cirurgião-dentista da Simplan Implante Dentário, Gabriel Lembo.

Hoje, existem duas opções para reposição dentária: a prótese móvel, popularmente conhecida como dentadura, e a fixa, colocada sobre os implantes dentários. “Os implantes conseguem devolver uma mastigação natural e qualidade de vida ao paciente, pois recupera a funcionalidade e força dos dentes naturais. É vida normal: comer maçã, chupar uma laranja, saborear um churrasco. Tudo pode ser feito tranquilamente. O procedimento não tem contra-indicação, mas vale reforçar que cada caso deve ser avaliado individualmente. Outro ponto importante para uma reabilitação oral de sucesso é cuidar da higiene dos implantes, que deve ser igual a dos dentes naturais”, explica Lembo.

E como garantir a saúde bucal? “Com simples hábitos”, explica o cirurgião-dentista. “Alguns cuidados básicos podem ajudar a manter a qualidade dos implantes e prolongar a vida dos dentes naturais, garantindo uma boca saudável. É simples: os dentes devem ser escovados após cada refeição, fazendo movimentos suaves para não machucar a gengiva. O uso do fio dental antes da escovação também é indispensável e importante para a retirada dos resíduos maiores. Evitar ingerir continuamente alimentos ricos em açúcar e não fazer uso do tabaco também são boas práticas bucais”, finaliza

Fonte: Fundamento Comunicação Empresarial

Implantes Dentários

Dor de cabeça e a falta de dentes

A perda de um só dente pode provocar uma alteração na articulação da mandíbula e acarretar a cefaléia, entre outros problemas

A falta dos dentes e a mordida desalinhada ou cruzada, chamada pelos especialistas de maloclusão, são fatores de risco para a

Falta de dentes pode provocar dor de dentes!

ATM (Articulação Têmporo-Mandibular). Essa articulação é responsável por todas as funções responsáveis pela abertura da boca, e abrange ligamentos, músculos da mastigação, ossos do maxilar e da mandíbula, dentes e outras estruturas.

Todos estes itens formam um conjunto que se não funcionar adequadamente, podem ocorrer sensação de pressão na região dos ouvidos ou queixo, dores de cabeça, dificuldade em abrir a boca ou ao mastigar alimentos, cansaço na face ao acordar e estalos ao abrir a boca.

Além do problema dentário, outros hábitos comuns estão relacionados à disfunção, como apertar os dentes ou rangê-los (bruxismo), morder objetos, roer unhas, ficar com postura incorreta da cabeça a posicionando para frente. A perda de um só dente também pode provocar uma alteração nas articulações da mandíbula. Nesses casos, é fundamental que haja a reposição dentária: uma boa alternativa são os implantes dentários, para que a mordida seja feita de forma correta, sem prejuízo da articulação.

“Os implantes dentários são próteses fixas e funcionam de forma semelhante aos dentes naturais, proporcionando uma boa mastigação, aparência saudável e fácil higienização. O implante dentario é realizado na gengiva por meio de pinos de titânio, distribuídos no osso maxilar ou mandibular, no lugar das raízes dos dentes perdidos. Não tem contra indicação e pode ser colocado até mesmo em pacientes cardíacos ou diabéticos. Obviamente, para todos os casos, sempre após uma cuidadosa avaliação individual”, explica o cirurgião-dentista da Simplan Implante Dentário.

Por causa da variedade dos sintomas existentes da ATM, o diagnóstico preciso, às vezes, é difícil. De qualquer modo, há alguns sintomas clássicos que envolvem a mandíbula, ouvidos, cabeça, face e dentes. Os principais são: dor nas articulações, cefaléia, ruídos nas articulações como estalidos ou rangidos, dificuldade de abrir totalmente a boca por conta de contraturas musculares e calcificações articulares, dificuldade de mastigar, dor de ouvido, desgaste dos dentes, zumbidos, entre outros indícios.

Fonte:  Fundamento Comunicação Empresarial, dor de cabeça

Implantes Dentários

Perda dos dentes causa problemas na convivência social

A dificuldade na pronúncia das palavras prejudica a comunicação oral e isola o indivíduo.

Com o aumento da tecnologia nos tratamentos e o acesso às informações sobre prevenção de doenças, os brasileiros estão conseguindo aumentar a expectativa de vida. “Mas a saúde bucal é um fator crucial no

 

 

processo de envelhecimento e na boa forma de pessoas de mais idade. E ela depende de hábitos que cultivamos ao longo da vida”, afirma o cirurgião dentista da Simplan Implante, Gabriel Lembo.

Perda de dentes pode causar problemas na comunicação verbal

O grande problema é que além do desconforto estético e da mastigação incorreta, a falta de dentes impacta na pronúncia das palavras e, por isso, afeta a comunicação oral. Com dificuldade em se comunicar, a pessoa se isola do convívio social. Para se ter uma ideia, no país, 7 milhões de brasileiros com idade entre 65 e 74 anos precisam de próteses dentária, de acordo com uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde. Porém, a produção anual de próteses, atualmente, não ultrapassa 500 mil.

Hoje, existem dois tipos de próteses: móvel (dentadura) e fixa. Ambas trazem benefícios, porém, as fixas, mais conhecidas como implantes dentários funcionam melhor devido à comodidade. ‘’Com o implante, os pacientes sentem-se mais seguros, pois não existe risco de desprendimento ou perda na frente de familiares e amigos durante conversas ou no momento das refeições. Além disso, a limpeza é muito mais prática e rápida”, comenta Lembo.

O especialista em implantes dentários completa: “Nossa experiência clínica mostra que a perda dos dentes está intimamente ligada à auto-estima do paciente. Ouvimos muitos relatos de mudança de vida após a colocação de implantes dentários. Os pacientes nos contam que puderam voltar a sorrir, a conversar sem medo e alguns até conseguem iniciar relacionamentos, que antes não eram possíveis devido à baixa estima”.

Fonte: Sin implantes

Implantes Dentários

Implantes dentários melhoram a saúde bucal e a autoestima

A correria do dia a dia faz com que muitas pessoas descuidem de vários aspectos de sua vida. A saúde é uma das primeiras a ser negligenciada, ainda mais quando se fala em saúde bucal. Com o passar do tempo, a má higienização pode ocasionar doenças gengivais e até mesmo a perda dos dentes. Por vergonha, muitas

Implantes dentários aumentam a auto-estima

pessoas passam a sorrir menos e deixam de conquistar melhores trabalhos e relacionamentos por estarem com a autoestima abalada. A falha na dentição ainda pode ser a causa de outros problemas, como a mastigação errada, por exemplo.

O implante é a solução para ambos os casos. O tratamento periodontal, ortodôntico, as próteses e o implante são os procedimentos mais utilizados para resgatar o aspecto estético e funcional dos dentes. O empresário Luis Carlos Fernandes fez implante superior com dentes de porcelana e tratamento estético. “Decidi fazer o implante, pois estava em busca de mais qualidade de vida e, desta forma, somei o fator estético ao funcional. Recuperei minha autoestima e hoje, diferente do passado, consulto o dentista a cada dois meses, fazendo a manutenção preventiva”, afirma.

Para o procedimento ser bem sucedido é preciso atender não somente as necessidades funcionais, mas também estéticas do paciente. “Para saber como deve ser o tamanho ideal e formato da nova dentição, o paciente deve ter um encontro com o protético no próprio consultório, para juntos discutirmos com o profissional responsável pela confecção de seus novos dentes. É feito o molde da boca e definimos qual material será usado, a maioria opta pela cerâmica. O paciente pode dizer como gostaria que fossem seus novos dentes”, diz Gurkewicz.

Já existem no mercado diversas formas de pagamento do implante, como parcelamento, financiamentos e até consórcios. “Hoje a falta de recursos financeiros não é desculpa para comprometer toda a saúde”, enfatiza Dr. Eduardo. A realização de implantes é um procedimento seguro e eficaz. Estudos mostram que implantes de boa procedência apresentam taxas de sucesso acima de 90% no maxilar superior e 97% no inferior.

Uma das maiores causas dos pacientes ficarem por um longo tempo sem algum dente é o medo de realizar procedimentos odontológicos. “Para estes atendimentos, junto comigo fica um anestesista, que usa um sedativo, induzindo o paciente ao sono, enquanto eu faço todo o procedimento. O especialista também cuida de dois itens fundamentais, que são a respiração e a pressão do paciente”, explica o dentista.

O medo da broca era um dos problemas do empresário Fernandes. “Ela causa um desconforto enorme, mas o método que o Dr. Eduardo utiliza dá muita tranquilidade e segurança ao paciente, além da possibilidade do profissional trabalhar sem maiores preocupações. É como se eu estivesse em casa, sem dor nem desconforto”, conta.

Fonte: AW Comunicação implantes dentários

Close