Tag Archives: implantes

Mercado

Implantes dentários: Oferta de financiamento impulsiona mercado

Neste ano, deverão ser realizados 2,5 milhões de implantes no País. E a expectativa do setor é que esse número praticamente dobre nos próximos três anos.

A implantodontia é uma das áreas da odontologia que mais tem potencial de crescimento no País. Ela cuida da colocação de pequenos pinos de titânio na mandíbula do paciente que servem como base para o encaixe de dentes perdidos.

O otimismo é explicado pelo imenso número de potenciais pacientes. Segundo dados do Ministério da Saúde, 30% dos brasileiros entre 35 e 44 anos não têm nenhum dente. A situação piora entre os idosos: cerca de 75% das pessoas com mais de 65 anos são completamente desdentadas.

A todas essas estatísticas, somam-se ainda o aumento da renda do brasileiro e a oferta maior de financiamento para pagar esses serviços. Tudo isso explica o crescimento rápido de redes como a Imbra.

Fonte: Último Segundo Online

Estética em Odontologia

Saiba os cuidados para ter um sorriso perfeito.

Sorriso perfeito

Um sorriso saudável depende, principalmente, de cuidados com a higiene bucal. Se escova, pasta e fio dental são itens essenciais, veja aqui que outros produtos podem auxiliar você nessa tarefa.

  • Itens complementares – Limpador de língua. As bactérias que ficam presas na língua são grandes responsáveis pelo mau hálito.
  • Para ajudar a prevenir cáries, aposte em soluções para bochecho com flúor.
  • Escova interdental para quem usa aparelhos ortodônticos ou próteses fixas. Ela possui hastes especiais para limpeza entre os dentes.

Cáries: o que são e como prevenir ?

A cárie é uma deterioração que ocorre nos dentes em consequência do estilo de vida do indivíduo:

  • o que come e como cuida da saúde bucal.
  • A hereditariedade também tem papel importante na predisposição para o problema.

Alimentos ricos em açúcar e amido (farináceos e cereais) são potenciais formadores de cáries. Isso se deve às bactérias que são ativadas na boca no início do processo de digestão desses nutrientes. – Essas bactérias produzem ácidos que corroem o interior do dente. Com o tempo, o esmalte do dente começa a fraturar por baixo da superfície, enquanto a parte externa permanece intacta. Quando uma quantidade suficiente de esmalte sob a superfície tiver sido destruída, a superfície se desmorona, expondo a cavidade de cárie. – Para evitar cáries, os dentistas costumam recomendar a ingestão de doces ou amidos durante as refeições, e não no lanche, para minimizar o número de vezes que os dentes são expostos ao ácido. Também porque é após as principais refeições que as pessoas habitualmente escovam os dentes.

Mastigar é preciso

Os cuidados com a saúde bucal têm de começar na infância. Para o desenvolvimento adequado de maxilares e estruturas faciais, crianças com dentição não devem viver apenas de papinhas. – Os prejuízos causados por uma dieta que não exige mastigação são vários, segundo a odontopediatra caxiense Débora Scariot. Entre os problemas que podem aparecer com o avanço da idade, estão falta de espaço para a dentição permanente e para o posicionamento lingual. Desses problemas decorrem também a respiração oral e disfunções da face, como o bruxismo (ação de ranger os dentes durante o sono).

Construindo um novo sorriso

Até a década de 1980, os dentistas não tinham muito a oferecer para recuperar a beleza do sorriso. Uma considerável parcela da população chegava à meia idade com poucos ou nenhum dente na boca, tendo de recorrer à dentadura. De lá para cá houve muitos avanços. O dentista caxiense Gustavo Broliato, especialista em prótese dentária, lista os principais recursos disponíveis a favor da estética do sorriso. Implantes O implante dental é uma estrutura de metal no formato de um parafuso que substitui a raiz de um dente extraído. O implante é um recurso bastante usado para fixar próteses e auxiliar na mastigação. Técnicas avançadas permitem instalar implantes em regiões com pouco tecido ósseo e com pequeno prazo de cicatrização.

Dentes alinhados

A ortodontia, especialidade que atua no reposicionamento dos dentes, é uma das áreas que mais tem inovado. Até alguns anos, aparelhos para correção da posição dos dentes só eram usados por crianças e adolescentes. Hoje, a técnica é eficiente para pessoas de todas as idades. – Aparelhos ortodônticos em cerâmica (da cor dos dentes) são uma opção para as pessoas que não gostam dos aparelhos metálicos. – Outro tipo de aparelho é o lingual. Instalada na face interna dos dentes, é uma espécie de fio metálico que fica invisível. Há ainda aparelhos com placas transparentes e móveis, inclusive os aparelhos ortodonticos invisiveis (Invisiling).

Dentes brancos

Novas resinas e materiais cerâmicos são usados para restauração de cáries e evitam o uso do antigo material metálico, com aspecto de chumbo. A técnica com cerâmica possibilita restaurações na cor natural dos dentes. – É possível deixar o sorriso branquinho, através de clareamento dentario,  por meio da aplicação de gel de peróxido de hidrogênio, que quebra moléculas que causam o amarelamento, ou com aplicação de laser. Há técnicas exclusivas de consultórios e outras em que o paciente pode aplicar o produto em casa.

Fontes:

  • ABO-Nordeste,
  • Débora Scariot – (especialista em Odontopediatra)
  • Daniela Nodari (especialista em periodontia e implantodontia),
  • Gustavo Broliato e Simone Michielon Baldisserotto (especialistas em prótese dentária)
Implantes Dentários

Implantes dentais, 10 razões de acertos e de erros

RAZÕES PARA UM IMPLANTE DAR CERTO

1. Escolher um dentista capacitado para colocá-lo;
2. Optar por um implante de boa qualidade;
3. Seguir as instruções quanto à medicação;
4. Ter alimentação adequada no pós-operatório;
5. Não forçar a mastigação sobre ele;
6. Aguardar o tempo certo para colocar a prótese;
7. Adequar o tipo certo de prótese para o caso;
8. Retomar a mastigação progressivamente;
9. Não submetê-lo a esforços mastigatórios exa gerados;
10. Atentar para o mais importante: a manutenção.

MOTIVOS PARA UM IMPLANTE DAR ERRADO

1. Indicação inadequada;
2. Contra-indicação presente;
3. Ser de má qualidade;
4. Estar com a superfície contaminada;
5. Procedimento cirúrgico deficiente;
6. Escolha da prótese errada;
7. Contato prematuro;
8. Uso desapropriado da prótese;
9. Desmotivação do paciente;
10. Má higienização

Fonte: Odontex

Implantes Dentários

Implantes Odontológicos

0 que são implantes osseointegrados?
São uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 60, mas que só agora atingem um grau de

Implantes Odontológicos

aceitabilidade pela comunidade científica internacional. São, normalmente, parafusos de titânio introduzidos cirurgicamente nas áreas desdentadas e, sobre eles, são instalados dentes artificiais (prótese dentária).
O que existe de mágico no titânio?
Nada. É um material usado em Ortopedia há muitas décadas. Simplesmente o titânio não sofre corrosão quando inserido no corpo humano e não apresenta fenômenos de rejeição imunológica.

Em que situações não deve ser colocado um implante?
Apenas em 2 situações: em pacientes com determinados problemas de saúde de ordem geral e quando não houver espessura e altura óssea suficientes para acomodar os implantes.

E quanto à idade?
Não existe limite de idade: a partir da puberdade, qualquer pessoa pode receber implantes.

Se não tiver osso suficiente, existem maneiras de aumentar a quantidade de osso disponível?
Sim. Dever ficar muito bem claro que esses procedimentos são relativamente novos, ainda não suficientemente testados, e só devem ser empregados em casos absolutamente necessários, com total conhecimento de todos os riscos e custos por parte do paciente.

Quanto dura a cirurgia para instalar o implante?
Normalmente, entre 60 a 90 minutos. Somente em casos excepcionais esse tempo é dilatado.

Quais os riscos cirúrgicos?
Mínimos. A cirurgia é feita normalmente com anestesia local e é muito mais simples que outros procedimentos cirúrgicos odontológicos, como a extração de um dente incluso, por exemplo. 0 pós-operatório é muito bom e a maioria dos pacientes não relata qualquer incômodo maior.

A prótese é colocada imediatamente após a cirurgia?
Para os casos de próteses totais, elas são colocadas 3 ou 4 dias após a cirurgia e, em casos de próteses parciais, muitas vezes, não fica nenhum dia sem a prótese. Quase sempre são próteses provisórias, sendo substituídas depois de alguns poucos meses pelas definitivas.

A prótese fixada por implantes é melhor que as convencionais “ponte móvel” e “dentadura”?
A exemplo das próteses fixadas sobre os dentes, as fixadas sobre os implantes têm como maior vantagem não se soltarem durante a mastigação, propiciando maior conforto, segurança e eficiência.

Os resultados estéticos são bons?
Expectativa demasiada é comum mas, normalmente, é sucedida de uma certa parcela de frustração. Em muitos casos, a solução estética é apenas aceitável.
Todas as próteses fixadas ou não sobre os implantes não são como os dentes na turais. 0 melhor é pensar nas vantagens funcionais.

Quanto tempo dura um implante? Qual a chance de dar certo?
Pode-se afirmar que 95% dos casos, se os implantes não forem perdidos nos do primeiros anos de uso, durarão toda a vida. Estudos demonstram que implantes de boa procedência apresentam taxas de sucesso acima de 90% no maxilar superior e, 97%, no inferior.

Do que depende o sucesso do implante?
De vários fatores, mas o principal é a observância do protocolo (receita completa de como e quando se faz o implante). E necessário que o profissional seja meticuloso e treinado na técnica.

Porque é tão caro?
0 preço está em visível queda. Adiar a colocação do implante, por razões financeiras, é melhor do que colocar um sistema mais barato e não confiável.
Informações sugeridas pelo Núcleo de Apoio à Pesquisa em Implantes Odontológicos – NAPIO – Faculdade de Odontologia de Bauru – USP. Coordenador: Aguinaldo Campos Júnior.
REVISTA DA APCD V. 48, Nº 4, JUL./AGO. 1994

Implantes Dentários

Veja as diferenças entre próteses e implantes dentais

A dentadura é uma das próteses mais populares Leia os esclarecimentos do odontologista Oswaldo Scopin de

Prótese Total

Andrade, coordenador dos cursos de pós-graduação em Implantodontia e Odontologia Estética do Centro Universitário Senac, em São Paulo.

Próteses São os dentes produzidos com material artificial, entre outros elementos que substituem a coroa do dente, podendo serem vistos fora da gengiva. Portanto um laminado cerâmico, uma dentadura, uma base sobre o implante etc., tudo isso é chamado de prótese.

Implante Dentário

Implante dentário É um pequeno parafuso metálico que substitui a raiz do dente. O objeto costuma ser feito de titânio, material que provoca baixíssima intolerância, uma vez que o organismo o aceita como tecido próprio.

Fonte: Site Abril

Implantes Dentários

Estudo relaciona osteoporose e implante dentário

A osteoporose é um fator que retarda a regeneração do osso da maxila de paciente que passa por implante dentário, alerta estudo da FOP (Faculdade de Odontologia de Piracicaba) da Unicamp (Universidade de Campinas). A conclusão partiu da tese de doutorado da cirurgiã-dentista Osso com OsteoporoseKarina Gottardello Zecchin. O estudo teve orientação do professor da área de patologia, Jacks Jorge Junior.A osteoporose acomete, em sua grande maioria, mulheres a partir dos 50 anos que recorrem à reposição hormonal. Entre os efeitos causados pelos níveis baixos de estrógeno nas mulheres está a diminuição da quantidade de massa óssea e, conseqüentemente, a osteoporose.A pesquisadora induziu a doença em ratas e, após a retirada dos ovários, extraiu os dentes do animal e verificou que houve demora no crescimento do osso por conta da ausência de estrógeno e consequente diminuição da produção de colágeno, os principais formadores dos ossos.O estudo mostra que a abordagem terapêutica deve ser de forma diferenciada com pessoas que possuem osteoporose. “Como a diminuição do estrógeno, o qual promove a osteoporose, diminuiu e muito a formação de osso, o período de reparação óssea deve ser maior”, explica.

Karina ressalta que pessoas que sofrem da doença degenerativa dos ossos e que receberão implante dentário precisam de um tempo maior para que haja a reparação óssea. Essa fase de recuperação é necessária para receber a carga protética (dente artificial).

“Na verdade, o estudo contribui no sentido de informar sobre a necessidade do profissional de saúde esperar um pouco mais do que o tempo tradicional para colocar o implante em função, ou seja, quando se chega a fase final do procedimento e o paciente já pode mastigar com o implante”,

A doutora acrescenta que tanto o paciente como o dentista devem estar atentos à combinação osteoporose e implante dentário. “O implantado deve ter um pouco mais de calma ao passar pelo procedimento e os profissionais da área devem dar indagar se o paciente tem a deficiência”, explica a pesquisadora.

Em pacientes que não tem osteoporose, a recuperação do osso da maxila demora de três a seis meses. “Não é possível saber o quanto a doença retarda a recuperação do osso. É fato que deve haver uma espera maior, mas cada caso tem sua particularidade.”

A pesquisa foi desenvolvida em três anos. O resultado foi publicado nas revistas Calcified Tissue International e Journal of Oral and Maxillofacial Surgery. Os trabalhos tiveram participação da cirurgiã-dentista Michele Pereira durante seu mestrado co-orientado por Karina.

 

 

 

Fonte jpjornql

Implantes Dentários

O que são implantes dentários?

Implante Dental

 

Para algumas pessoas, as próteses e dentaduras comuns são simplesmente desconfortáveis ou até inviáveis, devido a pontos doloridos, ápices alveolares pouco pronunciados ou aparelhos. Além disso, as pontes comuns devem ser ligadas aos dentes em ambos os lados do espaço deixado pelo dente ausente. Uma vantagem dos implantes é não ser necessário preparar ou desgastar um dente natural para apoiar os novos dentes substitutos no lugar.
Para receber um implante, é preciso que você tenha gengivas saudáveis e ossos adequados para sustentá-lo. Você também deve comprometer-se a manter estas estruturas saudáveis. Uma higiene bucal meticulosa e visitas regulares ao dentista são essenciais para o sucesso a longo prazo de seus implantes.

Os implantes são, em geral, mais caros que outros métodos de substituição de dentes e a maioria dos convênios não cobre seus custos.

A Associação Dentária Americana (ADA) considera seguros dois tipos de implantes. São eles:

Implantes ósseo integrado: estes são implantados cirurgicamente diretamente no osso maxilar. Uma vez cicatrizada a região da gengiva que o circunda, uma segunda cirurgia é necessária para conectar um pino ao implante original. Finalmente, um dente artificial (ou dentes) é conectado ao pino, individualmente, ou agrupado em uma prótese fixa ou dentadura.
Implantes subperiósticos: consistem numa estrutura metálica que é encaixada sobre o maxilar bem abaixo do tecido da gengiva. Assim que a gengiva cicatriza, a armação torna-se fixa ao maxilar. Pinos, que são ligados à armação, projetam-se através da gengiva. Assim como no implante ósseo integrado, dentes artificiais são, então, encaixados nos pinos.

Qual a durabilidade dos implantes?

Os implantes em geral duram de 10 a 20 anos, dependendo da sua localização e da colaboração do paciente em fazer uma boa higiene bucal e de suas visitas regulares ao dentista. Por sofrerem mais estresse e serem mais utilizados, os implantes dos molares não costumam durar tanto tempo quanto os implantes localizados na parte frontal de sua boca.

Os implantes oferecem um encaixe bastante estável e firme.
Os implantes oferecem um encaixe bastante estável e firme.
Implantes_dente
Os pinos são colocados cirurgicamente sob a gengiva.
Dentes artificiais, agrupados em uma ponte, são encaixados nos pinos.
Dentes artificiais, agrupados em uma ponte, são encaixados nos pinos.
Close